Os equipamentos de segurança residencial são imprescindíveis nas residências e condomínios, para a garantia da saúde, bem-estar e segurança dos moradores, funcionários e todas as pessoas que passam ou convivem no local.

Muitos deles são obrigatórios, com instalação ou uso determinado por normas reguladoras baseadas na legislação brasileira. Por isso, principalmente no caso de condomínios, a informação sobre os itens é de extrema importância.

Detector de gás

A exposição a gases tóxicos, como o próprio gás de cozinha, pode levar a problemas como a asfixia, explosões e outros tipos de acidentes com poder letal.

Assim, o detector de gás é uma solução para contribuir para a segurança e prevenção de acidentes. O parâmetro utilizado pelos equipamentos costuma ser o limite de inflamabilidade, que pode variar de gás para gás.

Na instalação, o aparelho é associado a válvulas que se fecham na detecção de vazamentos. Outra opção é a ligação do equipamento a uma central de alarme, disparando em caso de detecção de gases.

O equipamento pode ser instalado em residências, condomínios e também é bastante comum nas indústrias. Geralmente a detecção de monóxido de carbono, butano, metano, propano e outros gases é feita por meio do gás liquefeito de petróleo (GLP) ou do gás natural.

Porta corta fogo

A porta corta fogo é um equipamento de proteção fundamental nos condomínios, obrigatórias segundo as normas de segurança sobre saídas de emergência.

No combate de incêndios, elas funcionam como barreiras para a propagação das chamas, possibilitando a fuga por meio de escadas de emergência e o acesso de equipes de socorristas e bombeiros.

Para a eficácia das portas, é importante que elas sejam fabricadas por empresas especializadas e credenciadas de acordo com as normas técnicas. Além disso, recomenda-se a manutenção de porta corta fogo semestralmente, com revisões e avaliações mensais.

Segundo a legislação, é proibido o uso de calços ou outros obstáculos que impeçam o fechamento das portas corta fogo, pois os itens podem danificar as molas e impedir o fechamento adequado da porta.

Vale ainda dizer que elas devem permanecer sempre fechadas, mas nunca devem ser trancadas, facilitando a evacuação em caso de emergências.

Rede de proteção para janelas e sacadas

Quem mora em apartamento ou sobrado e tem crianças, idosos ou animais de estimação em casa deve sempre optar pela instalação de rede de proteção em varandas e janelas.

Elas evitam não só as quedas que podem ser fatais, mas também o arremesso de brinquedos ou objetos, que pode causar acidentes igualmente perigosos.

A contratação de empresa especializadas deve ser feita com muita pesquisa de mercado, certificando-se de que os materiais e instalações são de máxima qualidade. Outros cuidados relacionados são:

  • Optar por redes de polietileno de alta densidade;
  • Optar por redes com proteção contra raios UV;
  • Escolher ganchos de aço inox, contra a corrosão;
  • Certificar-se que a instalação tem garantia.

Geralmente as telas são feitas sob medida para cada janela ou varanda. Também estão disponíveis em três cores: branca, preta e bege. A garantia costuma ser por um período de 5 a 7 anos, porém as redes retiradas jamais devem ser reaproveitadas.

Extintores de incêndio

A disponibilidade de extintor de incendio é fundamental para a contenção de focos de fogo e prevenção de perdas imateriais e materiais. Da mesma forma, o conhecimento sobre a utilização do equipamento é de extrema importância.

Os extintores são utilizados para controlar ou extinguir princípios de incêndios. Por isso podem ser usados como complementares até a chegada de equipes do corpo de bombeiros. Vale a pena ressaltar que o acionamento dos bombeiros é imprescindível no caso de incêndios de grandes proporções.

A escolha do extintor sempre depende da classe de incêndio que se deseja combater. De uma maneira geral, eles utilizam como materiais:

  • Água, para incêndios com combustíveis comuns;
  • Dióxido de carbono, para incêndios com líquidos ou gases inflamáveis;
  • Pó químico, para materiais inflamáveis e elétricos energizados;
  • Espuma, para incêndios com combustíveis, líquidos ou gases;
  • Cloreto de sódio, para incêndios com metais combustíveis.

Uma ideia para promover ainda mais proteção e segurança para os moradores de residências ou condomínios é a contratação de empresas especializadas na consultoria de segurança. Os profissionais capacitados e experientes devem analisar as condições dos ambientes e indicar as soluções mais adequadas para cada caso, de acordo com os riscos oferecidos.