Escolher o tipo de cantoneira de plástico, ou produzida de outro material, é essencialmente importante para o bom funcionamento da obra ou reforma, pois é necessário ficar atento ao modelo mais adequado de se utilizar.No mercado há uma gama de materiais que são transformados em cantoneiras como: ferro, PVC e até papelão. Sendo que cada um deles tem suas diferenças técnicas que são adequadas ao espaço inserido.

Cantoneira para prateleira ou para outro espaço, tem como primeira função trazer proteção aos cantos das paredes e de outras superfícies internas de residências, comércios e indústrias. Assim tendo alguns exemplos de cantoneiras:

  • Cantoneiras de ferro;

  • Cantoneiras de PVC;

  • Cantoneiras de metais pesados;

  • Cantoneiras em indústrias;

  • Cantoneiras em residências comuns.

A cantoneira de ferro, por exemplo, é a mais versátil, prática e com o melhor custo-benefício. Esse tipo de cantoneira é fabricada em grande escala e, apesar de ser muito usada no ramo industrial, ela pode ser usada em residências.

A de PVC, é considerada uma cantoneira dinâmica e extremamente inovadora no que marca presença no ramo da construção civil, sua funcionalidade das peças é considerada semelhante, mas tendo um acabamento muito diferente.

Também há cantoneiras de papelão, são mais leves e versáteis. Elas são compostas por lâminas de papel prensado feitas com papel multifolhados. Sem solventes orgânicos e outros elementos, por ser de papelão, é um item reciclável.

Conheça mais sobre telhados e coberturas

Há um leque grande de telhados e coberturas, que atendem qualquer tipo de projeto e demanda, cada uma para uma necessidade específica, assim, tem de cerâmica, fibrocimento, metálico galvanizado e entre outros.

É essencial escolher a cobertura de modo certo, – pois se a escolha for inadequada, vai trazer problemas enormes -, mas também é necessário saber qual é necessidade do lugar, para que o profissional ajude a escolher o item no momento da na compra, talvez, os mais recomendáveis sejam os toldos em Campinas.

Um exemplo são as telhas de metal, que tem como ponto forte: a durabilidade – costumam ter uma vida útil de 15 a 20 anos sem precisar de reforma ou manutenção contínua. Ou seja, um prazo ótimo para aquelas pessoas que não querem ter preocupação com coberturas tão cedo.

A sanduíche é feita por duas camadas de telha e uma de isopor, que reduz o calor e o barulho, pois ela é um tipo de cobertura termoacústica.

A telha forra galvanizada, é produzida de ferro com uma camada apenas. Tem um isolante térmico de poliuretano e isso traz leveza e eficácia.

Ambos os modelos garantem conforto e segurança para o seu empreendimento, sendo assim, ótimas escolhas para o seu planejamento.

Descubra mais sobre os rodapés

O rodapé consegue deixar as junções entre pisos e paredes mais harmoniosas, mas também serve como um item decorativo, causando a impressão de um aumento de medida das paredes e dos pisos.

Antes existia somente o rodapé madeira, que passava por muitos tratamentos para elevar sua durabilidade e eram pintados com uma tinta específica – porém, atualmente, esses mesmos produtos já são mais eficazes e duráveis, sem precisarem de tantas modificações e ajustes.

Além disso, hoje existem também rodapés de poliestireno – que são uma boa alternativa para qualquer construção e reforma, pois agregam facilidades como: a fácil instalação, as ranhuras internas que permitem a passagem de fios, além das várias cores, formatos e tamanhos disponíveis. Por fim, eles também são resistentes a água e aos cupins.

rodapé poliestireno preço – acessível – tem a sua fabricação com base de isopor em material reciclado, dessa forma, sendo um material sustentável.

A instalação do produto, não precisa de pregos, ou seja, é realizada somente com uma fita dupla face ou com colas específicas, assim, assegurando um ótimo acabamento e durabilidade.

Todos esses aspectos do produto agregam tranquilidade para que os moradores do imóvel não se preocupem com a água no seu ambiente – que em outros casos iria estragar os pisos.

É necessário ficar atento ao modelo de piso no seu espaço, as cores da parede e a altura do pé direito. O ideal são rodapés menores para paredes, desse modo, o ambiente não fica com a sensação de achatamento. Em locais com o pé direito alto, os rodapés podem ser maiores.