Por mais que o desenvolvimento da tecnologia tenha aumentado a produtividade do agronegócio, pesquisas têm revelado que nem todas as medidas usadas por essa indústria são benéficas à população.

Uma delas é o uso de agrotóxicos: tais químicos, empregados tanto por um fornecedor de grama quanto por um produtor de alimentos, contaminam o solo, os rios e o lençol freático. Além disso, já há evidências que eles são prejudiciais à saúde humana.

Para reduzir todos esses danos, muitas pessoas têm recorrido ao consumo de produtos orgânicos. Eles são produzidos em um processo diferenciado, que usa métodos naturais para eliminar pragas e aumentar a produção. Assim, eles são mais benéficos para todos os envolvidos.

Há, também, pessoas que preferem ir ainda mais longe, cultivando aquilo que comem. Nesse caso, a melhor opção é providenciar uma estrutura para estufa, evitando perdas e melhorando a produtividade.

Quer saber mais sobre esse item? Então continue lendo e confira algumas informações importantes sobre estufas.

O que é uma estufa?

Uma estufa nada mais é do que uma estrutura criada com o objetivo de elevar a temperatura em seu interior. Deste modo, cria-se um ambiente no qual há um favorecimento ao crescimento de determinadas plantas, como no caso da estufa para orquídeas.

Além disso, como estufas são sempre cobertas, elas acabam protegendo as plantas dos efeitos de fatores como chuva, vento e temperaturas extremas. Deste modo, elas crescem mais saudáveis, independentemente do clima local.

Quais os benefícios de uma estufa?

O primeiro benefício das estufas já está claro: elas permitem o cultivo de plantas de uma maneira muito mais eficiente. No entanto, as vantagens desse item não acabam aí, já que ele também proporciona um contato muito mais próximo com a natureza. Isso, por sua vez, proporciona uma série de benefícios para corpo e mente, tais como:

  • Melhora na concentração;

  • Incremento na criatividade;

  • Redução do risco de doenças como câncer e problemas respiratórios;

  • Redução do estresse.

Por conta disso, contar com uma estufa é uma ótima maneira de ter mais contato com a natureza, e, assim, usufruir de todos os benefícios para saúde proporcionados por isso.

O que é necessário para construir uma estufa?

Para que todos os benefícios proporcionados pela construção de uma estufa em sua casa se concretizem, é fundamental que ela seja construída da maneira correta.

Do contrário, ela não poderá ser aproveitada corretamente, fazendo com que o investimento realizado nela se perca. Confira algumas dicas para isso, a seguir.

  1. Escolha de um local apropriado

Quem já tem itens como um bloco para jardim vertical em casa sabe que o local onde ele é instalado deve ser escolhido com muito cuidado.

O motivo por trás disso é o fato de que as plantas dependem da luz do sol para realizar um processo chamado fotossíntese, por meio do qual produzem todo o alimento necessário à sua sobrevivência, seja a sua finalidade o comercio de grama ou a alimentação.

Assim, caso elas sejam deixadas em um local sem radiação solar, a tendência é que elas morram.

O mesmo se aplica à uma estufa: é de suma importância que elas sejam instaladas em um local onde a luz do sol seja abundante.

Nesse caso, a questão não é apenas a realização da fotossíntese, como, também, a temperatura, já que essa radiação é fundamental para que ela se mantenha elevada.

  1. Uso de um material de qualidade

Madeira, metal e bambu. Esses são apenas alguns dos materiais que podem ser usados para erguer a estrutura de sua estufa. Como todos eles têm suas vantagens e desvantagens, é preciso pesquisar sobre todos para decidir qual é o melhor.

Por exemplo: caso você viva em uma região litorânea, o metal pode não ser a melhor opção, já que ele se oxida. Assim, recomenda-se buscar outra alternativa.

  1. Instalação de acessórios

Por último, uma vez que a estufa esteja pronta, é preciso providenciar a instalação de uma série de itens em seu interior, facilitando o plantio e o cuidado das plantas. Um modulo para jardim vertical, por exemplo, é uma boa ideia para otimizar o cuidado com as mudas menores.

Nesse momento, é preciso estar atento à distância entre as mudas: caso elas estejam muito próximas, não terão espaço para crescer totalmente. Além disso, será difícil se locomover pelo local, reduzindo a praticidade do cuidado com as plantas.